O primeiro smartphone comercializado pela Xiaomi foi o Xiaomi Mi 1, que chegou em 2011. Lembrando que Lei Jum fundou a Xiaomi em 2010.

Na época, o mercado era bem diferente. Mesmo com Samsung e Apple muito relevantes, Nokia e HTC ainda figuravam no Top 5 global, e bem sabemos como terminou a jornada das duas.

Diante desse cenário, o Xiaomi Mi 1 foi lançado em 2011, e a maioria não acreditava no sucesso da empresa. O dispositivo em si se alinhava com o cenário daquela época: era pequeno, com bordas de tela enormes e especificações irrisórias.

O Xiaomi Mi 1 contava com uma tela de 4 polegadas (480 x 854 pixels), processador Qualcomm MSM8250 dual-core a 1.5 GHz, 1 GB de RAM e 4 GB de armazenamento. Contava ainda com apenas uma câmera traseira de 8 MP e bateria de 1.930 mAh. Tudo era gerenciado pela MIUI 2.3 baseada no Android Gingerbread 2.3, e seu preço sugerido era de 311 euros.

 

 

Foi com esse produto que a Xiaomi deu o seu chute inicial no mercado de telefonia móvel. O dispositivo não foi levado a sério na época, e muitos afirmavam que ele não iria mudar os paradigmas do mercado.

Até pode ser verdade. Mas o fato é que, sete anos depois, os produtos da Xiaomi mudaram vários segmentos do mercado mobile. O Xiaomi Mi 1 foi apenas o começo de uma jornada vencedora para esta jovem empresa chinesa.

Não podemos negar os fatos. E, no caso da Xiaomi, os fatos estão aí. Hoje, esta é uma das gigantes do mundo da telefonia móvel, e até se dá ao luxo de flertar com outros segmentos de mercado, lançando vários outros produtos que podem melhorar a vida dos usuários.

Ou seja… hoje, a Xiaomi é uma empresa de tecnologia, e não apenas de telefonia móvel. A sua versatilidade é louvável, e torna a marca muito maior do que muitos imaginavam que seria.

E isso é algo incrível.