Eu fui um daqueles que, em 2008, escrevi em letras garrafais: “a Google é foda, e vai dominar o mundo com o Google Chrome”. Dez anos depois, essa previsão se tornou uma realidade, e foi além do que todos nós esperávamos.

A proposta de navegador de internet com design minimalista e excelente desempenho (mesmo que isso aconteça às custas do elevado consumo de hardware) convenceu a todos os entusiastas de tecnologia. O Google Chrome se transformou em referência entre os navegadores web.

E isso aconteceu em um momento onde o cenário era bem diferente, com um Internet Explorer dominante (por contar com a relevante ajuda do Windows), o Firefox dando os seus primeiros passos, e o Netscape prestes a desaparecer.

A Google entender que ter um navegador de internet líder no mercado era algo até óbvio. O seu negócio principal era a internet. Os seus clientes eram os internautas. Logo, oferecer uma ferramenta própria para que os internautas visitem os diversos websites, realizando buscas na sua ferramenta nativa (e coletando os dados dos envolvidos) era algo mais que salutar.

O que poucos imaginavam é o alcance que o Google Chrome teria na vida de todos e no mundo conectado como um todo. Com o tempo, virou um dos software mais utilizados do mundo, presente na esmagadora maioria dos computadores conectados nesse exato momento.

E foi além disso. A Google entendeu o potencial do Google Chrome a ponto de transformá-lo em sistema operacional, através do Chrome OS, que conseguiu um interessante destaque no mercado, especialmente entre os usuários que só querem um computador para permanecerem conectados, ou para os estudantes nas salas de aula.

O mesmo domínio do Chrome pode ser observado no segmento de dispositivos móveis, onde as demais soluções também não conseguem fazer sobra ao software da Google.

Logo, os 10 anos do Google Chrome também representam o sucesso de um navegador que, apesar de manter a sua aparência essencial desde o dia 1, soube se reinventar em várias frentes, se tornando um dos símbolos do sucesso e dominação global da Google na internet.