1998. Steve Jobs era um recém retornado à Apple, empresa que ele co-criou e foi demitido por conta de executivos sem visão de futuro. Jobs voltava por cima, mesmo depois de um polêmico evento realizado em 1997, onde revelou como parte dos planos de recuperação da empresa a parceria com a Microsoft, com um Bill Gates, muito sorridente, anunciando a chegada do Microsoft Office aos computadores da empresa da maçã mordida, em troca de valiosos US$ 150 milhões que a gigante de Redmond ofereceu para a Apple.

De qualquer forma, Jobs teve o mérito de revolucionar o mundo da informática e da computação pessoal mais uma vez, com um computador que, hoje, pode ter um design considerado ‘brega’, mas para quem estava bem vivo em 1998 (meu caso), era o produto mais desejado dos geeks em todo o planeta. Um sonho de consumo que um dia ainda vou realizar. Mesmo que seja para comprar um modelo usado e não funcional, só para deixar em um canto do meu escritório.

Só para fazer beleza. Só pela estética. E nada mais.

 

 

Além de um design incrível, os seus componentes internos eram inacreditáveis (para a sua época). O iMac G3 contava com um processador PowerPC 750 G3 a 700 MHz e 128 GB de memória, com uma tela de 15 polegadas CRT envolvida em um corpo translúcido.

Foi o computador que mostrou cores completamente diferentes para o seu design, em um momento onde todos os computadores eram bege ou preto. Acredite, todos os computadores da época contavam com a mesma estética sem graça e burocrática, e essa família de computadores da Apple entregava um resultado final mais casual.

 

 

O computador chegou ao mercado com um preço bem caro, e muitos chegaram a considerar que essa iniciativa levaria a Apple à falência. Era uma época em que a empresa estava em uma filosofia do “ou vai ou racha”.

Porém, o iMac G3 trouxe a tranquilidade financeira que a Apple precisava, sendo este um dos produtos mais bem sucedidos da história da empresa. Sem ele, nada de iPod, iPhone e outros produtos que hoje fazem parte do nosso dia a dia.

 

 

A seguir, o vídeo de apresentação do iMac G3, com Steve Jobs e sua forma peculiar de apresentar os produtos. Aliás, Jobs foi mestre nisso. Ele não apenas apresentava um produto, mas fazia parte do mesmo. Vendia muito bem um conceito geral e toda a experiência que o produto poderia oferecer, e esse foi um dos segredos da Apple e seu sucesso nos últimos 20 anos.